Instrumentos e Técnicas

Home » Instrumentos e Técnicas » Radiestesia

Radiestesia

Através da utilização de instrumentos e métodos inéditos em Radiônica e Radiestesia, podemos potencializar o uso do pensamento como recurso ativo na construção de nossa realidade, aprendendo a liberar e alicerçar o caminho que nos coloca em unidade com o Universo.

A palavra “RADIESTESIA” é derivada do latim, “radius” (raio, radiação) e do grego, “aisthesis” (sensibilidade) significando sensibilidade às radiações. Assim sendo, Radiestesia é a ciência que lida com o estudo dos campos de energias emanadas pelas pessoas, objetos e coisas. É a maneira de detectar, ou melhor, descobrir / identificar objetos ocultos, doenças, alimentos e medicamentos adequados. Mas a Radiestesia também pode ser definida como o estudo da percepção do corpo às radiações de intensidade ultra baixa, emanadas pelo objeto de estudo do Radiestesista. A sensibilidade a esses campos de radiação é registrada pelo pêndulo, dual road, aura meter ou outro instrumento radiestésico.

Benefícios / Indicações:

A Radiestesia é utilizada, basicamente, para quaisquer formas de prospecção e orientação tanto no nível ambiental, biofísico, bioquímico, comportamental e energético.

Radiestesia é a arte de se sensibilizar com as radiações.

Segundo historiadores e pesquisadores, como L. Chaumery e A. de Belizal, a Radiestesia é utilizada desde a pré-história.

A história da Radiestesia se confunde com a história da magia e, exatamente, por esse motivo, torna-se difícil relacionar todas as utilizações da “varinha”, por exemplo, na rabdomancia (utilização divinatória). Nas tumbas do Vale dos Reis, no Egito, foram feitas escavações onde se encontraram varinhas e pêndulos. Na câmara mortuária de Tuthankamon, foram encontrados pêndulos, em madeira trabalhada, muito utilizados atualmente!

Também existem referências de seu uso na Bíblia, na passagem onde Oseías reclama do povo judeu, que ao invés de consultá-lo utilizava a varinha para descobrir coisas.

A prática da Radiestesia esteve vinculada ao florescimento das ciências em diversas civilizações desaparecidas. é possível que no período máximo de desenvolvimento das civilizações antigas ela tenha sido um poderoso meio de investigação, ligado ao estudo das ciências naturais, muito avançadas em certos países orientais. Menções a esse respeito encontram-se em autores que se dedicaram ao estudo das antigas civilizações egípcia, chinesa e caldéia.

Afirma-se que a Radiestesia ocupava um lugar elevado na escala dos conhecimentos humanos e que a sua prática, reservada aos iniciados  magos oficiais – baseava-se num conjunto de elementos precisos, procedentes do estudo dos segredos do poder mental do Ser Humano.

Justamente por seu caráter sagrado, as referências que os historiadores e escribas antigos fazem a ele são raras: os sacerdotes dos Templos, únicos possuidores dos segredos dessa arte, guardavam zelosamente o seu ensino a fim de protegê-la de uma profanação.

A Radiestesia é uma prática muito antiga, que surgiu com a procura de poços d água, jazidas subterrâneas e tesouros ocultos. Era utilizada como ferramenta uma varinha ou uma forquilha.

Esses instrumentos eram confeccionados grosseiramente, mas obedeciam a certo padrão de medidas e eram feitas de madeiras especiais.